Reunião discute otimização no referenciamento do Pronto Socorro do HR
Objetivo é que unidade receba apenas casos de média e alta complexidade


26/10/2021 16:44:17 Assessoria de Imprensa | Fotos: Fabio Reis NOTÍCIAS

Representantes do Hospital Regional de Presidente Prudente, Ministério Público, Departamento Regional de Saúde (DRS) XI e gestores dos 45 municípios que compõem a região, se reuniram na manhã desta sexta-feira (22) para discutir melhorias e otimizar a estrutura de referenciamento do Pronto Socorro do HR .

Durante a reunião foram apresentados dados aos gestores municipais, evidenciando que o HR está saturado de atendimentos de baixa complexidade, tanto por encaminhamento das unidades básicas de saúde, quanto por demanda espontânea .

A ideia é trabalhar a conscientização das equipes de saúde e dos pacientes em geral, para que, em casos de baixa complexidade, sejam procuradas as UBS's , PAs e UPAs primeiramente. Dessa forma, o Hospital Regional prioriza seu trabalho no atendimento aos casos de média e alta complexidade, ao qual é referência para a região do Oeste Paulista.

“Precisamos unir forças para, juntos, oferecermos uma rede de atenção à saúde cada vez mais qualificada à população. O Hospital Regional está preparado para atender a todos, mas se todos vierem até aqui, faltarão vagas para casos mais complexos. A rede primária  precisa absorver essa demanda”, destaca Frei Tarcísio Marchini, diretor administrativo do HR.

Para o promotor do Ministério Público, Dr. Gilson Amãncio, essas melhorias serão possíveis se houver a união de esforços “É preciso equacionar de forma racional o referenciamento dos atendimentos em saúde da nossa região. Se esse filtro nas unidades de baixa complexidade funcionar, conseguiremos melhorar o atendimento na região como um todo.

Uma das novidades do projeto é a instalação de um controle de acesso ao Pronto Socorro do HR, que tem previsão de término no final de novembro. A diretora técnica do Hospital Regional, Dra Priscila Rigolin, explica que esse modelo de projeto permite uma melhor orientação à população e ajuda diretamente no direcionamento dos atendimentos. “Vários hospitais de referência, como por exemplo, o Hospital de Base de São José do Rio Preto, utilizam esse controle de acesso. Com ele, será possível filtrar ainda mais a gravidade dos atendimentos, permitindo que o HR receba os casos mais complexos em menor tempo. Nosso compromisso pela qualidade, equidade e humanização nas assistências mantém se como nossa prioridade". destaca.


Tags:  

Galeria